E-commerce atrai cada vez mais pequenas e médias empresas

E-commerce atrai cada vez mais pequenas e médias empresas

O mercado virtual é uma grande oportunidade para alcançar novos consumidores. Por este motivo, muitas empresas que já têm uma sólida presença com suas lojas físicas, de grandes supermercados a lojas de departamento, migraram e oferecem agora aos seus consumidores um catálogo exclusivo online, ou um complemento aos produtos que possuem em sua loja.

Porém, de acordo com um relatório da Webshoppers, realizado juntamente com a BigData Corp. e a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), a participação dos pequenos e médios empreendedores está cada vez mais significativa. Em 2016 eles já representam 23,7% dos varejos online, com tendência a crescer ainda mais como uma alternativa para quem quer abrir o próprio negócio, mas deseja começar de uma maneira mais econômica.

Benefícios para pequenas e médias empresas

Existir no meio online pode ser uma maneira mais econômica de fazer o seu empreendimento chegar até os seus clientes. Além de tirar a necessidade de um espaço físico que ofereça o tamanho e o conforto necessários para receber seus consumidores, você pode criar seu estoque em casa ou até mesmo alugar um self-storage, trazendo mais economia e exigindo um capital inicial menor para empreender.

Segundo a mesma pesquisa, o e-commerce no Brasil em 2016 deve apresentar um crescimento de 8%, aproximadamente, garantindo que o sucesso para esses empreendedores seja ainda maior.

Os motivos que levam os consumidores a comprarem on-line também permitem uma concorrência maior e mais justa. Você pode oferecer produtos de maior qualidade com preços menores, além de garantir promoções referentes a fretes a partir de determinado valor e para regiões específicas.

Preferências

O relatório também revelou as preferências dos consumidores, que cada vez mais efetuam suas compras via mobile: 30%. Com isso, é importante que os empreendedores busquem a maior responsividade ou “adaptabilidade” de seus sites, podendo criar um layout único que será bem aproveitado em diferentes plataformas ou até mesmo diferentes versões que são acessadas de acordo com o dispositivo utilizado.

As formas de pagamentos também interferem na escolha. O cartão de crédito, por exemplo, é o meio preferido para pagamento, segundo a escolha dos brasileiros, representando 73,5% das compras realizadas on-line.